AMANHÃ É CONTRA O LÍDER!

  • por em 23 de novembro de 2020

Igor Sales/Cruzeiro/Flickr

Nada melhor do que passar por um desafio desse depois da frustração que foi o jogo contra o Figueirense. Uma das vantagens de Felipão é ver o mesmo jogo que vemos, o que não acontecia com os outros técnicos. Sobre o jogo de sexta-feira, veja o que ele disse:

“Faltou criação no meio, trabalhar mais a bola. Temos de ter um pouco mais de calma. Sinto o time ansioso.”

Há meses a Nação Azul, através dos grupos sociais, bate nestas teclas. O meio de campo do Cruzeiro é um “triângulo das bermudas” pra desaparecer com jogadas. A preferência é sempre para uma interminável troca de passes para trás, até terminar no goleiro.

A expectativa, com a estreia de Sobis, o retorno de Marcelo Moreno, ao lado de Regis e Airton, era de um futebol pra frente, criativo e produtivo, mas só vimos isto no adversário.

Na viagem, hoje, para Chapecó a delegação está levando peça importante que faltou no último jogo, por injusta suspensão: Wiliam Pottker. Quem sabe não será ele aquela pecinha que ajustará o entrosamento? O tempero que falta no ataque?

À exceção de Mateus Pereira, suspenso por terceiro cartão, o Cruzeiro terá em campo amanhã, contra a Chapecoense, o melhor que pode colocar em campo.

Vamos conferir, numa corrente azul que levará o time pra frente!

BATE PAPO NO QUINTAL

1. Expectativa crescente em um gesto de grandeza da diretoria, adiando a votação do novo Estatuto para o próximo ano, sem pandemia. A pressa não se justifica. Há temas que precisam de debate mais ampliado e, principalmente, a forma de eleição virtual é complexa demais, difícil de ser entendida e não tem transparência.

2. O jogo de amanhã vai acabar com o pessimismo de quatro excelentes comentaristas deste QUINTAL: Rei Melo, Luiz Antônio Lopes Barcelos e Geraldo. Os jogadores não são ruins. Estão ruins. E podem encontrar tempo e posição certos a qualquer momento de uma partida. Alguma coisa está me dizendo que será amanhã, apesar de encararmos um time que vem voando baixo na série B.

3. Praga de urubu magro (de títulos) não pega, viu João de Deus Filho. Mesmo enfrentando tantas dificuldades, inclusive dois Coronavirus (Covid 19 e Wagner-vírus) o Cruzeiro dará a volta por cima.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments