ÀS 19 HORAS UM TESTE DEFINITIVO?

  • por em 29 de agosto de 2020

Amor e ódio marcam nossa relação com o América, desde que o Cruzeiro assumiu o protagonismo do futebol em Minas. Segundo clube para muitos cruzeirenses, o América ao longo dos anos especializou-se em engrossar o caldo, quando menos se esperava. Muitas vezes, uma garra não vista em campo enfrentando outros adversários surge de repente em jogos contra o Cruzeiro. É quando o amor se converte momentaneamente em ódio.

A noite deste sábado será especial para o Cruzeiro. Teremos um teste em condições ideais, especialmente quanto a campo e adversário, para conferir as balas no tambor para a batalha do campeonato. No último jogo, contra o CRB em Maceió, fatores extracampo se uniram aos desfalques em nosso time, para mascarar o empate final. Tivemos jogadores contundidos e doisimpedidos de atuar, por terem já participado da Copa em outras equipes: o meia Regis e o atacante Arthur Caike. Mesmo assim, muitos consideraram que foi até então a partida mais razoável realizada pelo Cruzeiro, sob o comando de Enderson Moreira. Muito longe do ideal, mas com sinais evidentes de recuperação.

Participo, com muita honra, de dezenas de grupos de torcedores e vejo que não há duas escalações iguais. Três zagueiros? Quatro volantes? Cada um de nós tem os titulares preferidos. Os judas preferidos (eu, inclusive). E uns 10 técnicos são sugeridos para o lugar do Enderson, todo dia.

Dos testes já realizados, é possível que este de hoje seja o mais importante porque as condições de campo, tempo e adversário são as ideais. O América vem de duas vitórias seguidas. A nossa escalação deverá ser a melhor que conseguimos até agora, resultando da aferição de experiências feitasnas últimas partidas.

Quem entrar jogando é titular de Enderson Moreira.

Vamos ver quem merecerá continuar vestindo o manto azul. É tudo ou nada.

9 milhões de técnicos estarão de olho. E vamos vencer!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Notícias

All Comments