DE NOVO É GANHAR OU GANHAR

  • por em 1 de dezembro de 2020

Bruno Haddad/ Cruzeiro/Flickr

Coração na boca outra vez, amanhã à noite, no Mineirão. Tal como estava a Chape, o América também voa baixo. Time bem estruturado, disputando liderança, vai exigir uma superação azul como ainda não tivemos no campeonato.

Em outras palavras: O Cruzeiro, outra vez, tem de jogar como Cruzeiro.

Ontem, no programa Bastidores, do João Vitor Xavier, na Itatiaia, Wiliam Pottker foi entrevistado e deu um show. Expressando-se com facilidade revelou que uma das razões que o levaram a vir para o Cruzeiro foi a grandeza do Clube, sempre admirado em todo o Brasil.

“O Cruzeiro é uma ação da Petrobrás. Pode estar em baixa, mas vai subir”, disse ele.

Que a subida comece efetivamente amanhã. O time está devendo uma vitória desta dimensão para a torcida.

BATE PAPO NO QUINTAL

1. Nagib Geraldo Simões, que era vice de Paulo Pedrosa, é o novo presidente do Conselho Deliberativo. Teve 154 votos, contra 120 dados a Giovani Baroni.

2. A justiça tarda, mas não falha. Desde ontem, a Toca 1 passou a chamar-se Centro de Formação Felício Brandi. Em 1963 ele, com dinheiro próprio, comprou o terreno e fez o primeiro CT do Brasil.

3. Nos seis meses dirigindo o Cruzeiro, uma das frentes de batalha em que atuamos juntamente com o Conselho Gestor foi na questão Minas Arena, retomando entendimentos rompidos há anos. Esta reaproximação tornou-se menos difícil desde que o Atlético começou a construção de seu estádio próprio, colocando o Cruzeiro potencialmente como único usuário cativo do Mineirão. Uma parte passou a depender da outra.

Sucessivas reuniões, inclusive com o Governador do Estado, foram promovidas, com boas perspectivas. Com a nova administração, o empenho continuou e ontem foi homologado acordo judicial em excelentes condições para o Cruzeiro. Um problemão a menos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments