SÁBADO, 19H, MINEIRÃO: NOVO ENCONTRO AZUL!

  • por em 4 de agosto de 2022

Vinnicius Silva/Cruzeiro/Flickr

Contra o bom time do Tombense, ocupante hoje do 5º. lugar. No campo a gente não sabe o que vai acontecer. Mas na arquibancada, com certeza, outro show da Nação Azul. Só o Flamengo vem nos superando no quesito “torcida” e renda.  No pós jogo, porém, ninguém ganha da gente: aquela coreografia fantástica, aprendida com a Islândia, e que vem sendo notícia mundo afora. Emoção pura.

Após folga no domingo e segunda, os jogadores se reapresentaram terça-feira, reiniciando os treinos. Tomara que Pezzolano ensaie no meio campo uma formação com Pedro Castro e Chay. Essa dupla brilhou no Botafogo ano passado, caiu de produção, veio parar no Cruzeiro e vale a pena a aposta. Tomara também que nas batidas de escanteio a gente perceba sinais de ensaio. Idem, para os chutes de fora da área.

 BATE PAPO NO QUINTAL

1. VAR do bem ou do mal? – Jorge, José Antônio, Teobaldo, Peppeu e outros são pesquisadores eméritos do VAR, especialmente nos jogos do Cruzeiro. Forçam a barra em toda decisão que nos beneficia e atribuem ao blogueiro o absurdo de taxar como “do mal” as contrárias. Como viram o empate de 2 x 2 ontem no Mineirão? O bom arbitro argentino Facundo Tello, após bem anular o gol do Palmeiras, com o auxílio do VAR, não quis esta ajuda quando do pênalti marcado. Uma pena. Provando que é bom aluno de Hulk nas encenações, o volante Jair ao ser tocado levemente por Marcos Rocha, demora uma fração de segundos pra compreender que era hora de cavar um já famoso “pênalti estratégico”. E despenca no gramado, espetacularmente. Há uma evidente disparidade de causa e efeito, entre o toque e o tombo. O VAR do bem, se acionado, possivelmente anularia a marcação.

2. Lucas Oliveira –  O zagueiro pertence ao Atlético-GO e estava emprestado ao Cruzeiro. O prazo da opção pela compra terminaria quarta-feira à tarde, com pagamento de 5 milhões de reais. Há muito tempo não via tanta agitação nos grupos sociais… Foi preciso uma ameaça de perda pra admitirmos que o rapaz é unanimidade na defesa azul. Ali pelas 15h brotou a notícia de que Lucas Oliveira era do Cruzeiro. Alivio.

3. SORRISO TURCO DE GIOCONDA – Na noite de domingo, após a tamancada do Inter no Atlético, pelo campeonato brasileiro, o turco Mohamed em Buenos Aires sorvia uma geladinha com amigos na calçada de um bar no Boca, e um repórter fotográfico lhe perguntou como viu a estreia de Cuca, seu sucessor no comando do time. Elegante, Mohamed levantou os olhos para o céu estrelado, respirou fundo e manteve ensurdecedor silêncio. A única alteração, quase imperceptível, foi com os lábios, captada genialmente pelo repórter. A foto viralizou logo, replicada sempre ao lado do “Gioconda”, de Leonardo Da Vinci. Indecifráveis.

4. Jorge, como de hábito, volta a marretar o VAR porque a decisão foi favorável ao Cruzeiro. Pare com isso. Assim você perde ponto batendo lateral. Não se pode, porém, ignorar a criatividade da paráfrase do Garimpo.

O original, de Charles Chaplin, é este:

“Falar sem aspas, amar sem interrogação, sonhar com reticências, viver sem ponto final”.

Agora, o genérico, de Jorge Chapliniano:

“Empatar com aspas (VAR do bem), sofrer com interrogação (quando acaba esse vexame?), sonhar com reticências (se eu for para série B, vou passar vergonha…) viver (na série B) sem ponto final”).

A última frase – “viver (na série B) sem ponto final” – foi veneno para seu bom texto. Fatos mostram o inverso. A cada rodada, nosso martírio na B dá mais um passo para o adeus. Queiram ou não, é a roda girando.

5. José Antônio começa com uma chamada no blogueiro:

   “… melhor do que “fingir que o tsunami não existiu” seria assumir a culpa do Conselho omisso, ausente e incompetente que elegeu democraticamente as pessoas que iriam representar o Clube e não fiscalizou como seria a sua obrigação. ”

Já disse e repito: pelo regime constitutivo dos Clubes, o Conselho Deliberativo não tem a menor condição de fiscalizar ou impedir maracutaias. Fraudes, simulações, esquemas de “mão grande” obviamente não exigem votação de conselheiros. São perpetrados a portas fechadas, em sala onde só entram os “amigos do rei”.

Depois, José Antônio reproduz como se fosse um escândalo, notícia de que herdeiros de Benecy Queiroz cobram do Cruzeiro na Justiça Trabalhista verbas decorrentes do vínculo empregatício e que não lhe teriam sido pagas. Não conheço a reclamatória e por isso, quanto ao mérito, não posso opinar. Conheci, porém, Benecy e creio que, em vida, ele jamais tomaria essa iniciativa, o que obviamente não tira o direito dos herdeiros de pleitearem o que lhes pareça devido.

6. Jamicel viu o jogo contra o Brusque pela mesma ótica do blogueiro:

 “Desta vez, reconheço a péssima atuação técnica do nosso time: um misto de ansiedade e displicência, coroado pela sorte, naquele pênalti bisonho. Louvores à nossa torcida, mais uma vez presente em bom número”.

A torcida não compareceu “em bom número”, Jamicel: ela esgotou os 500 ingressos postos à venda. E ficou gente de fora. Tenho falado que o time do Cruzeiro tem hoje duas unanimidades: o goleiro Rafael Cabral e a torcida.

7. Bruno Araújo de Carvalho faz coro com Jamicel:

“Apesar da inimaginável campanha que estamos presenciando neste ano na Série B, destaco as partidas pífias que o time vem apresentando nos últimos jogos… A turma contratada ainda não diz a que veio e algumas escolhas de Pezzolano não vem surtindo efeito. O Machado jogando de zagueiro central, sendo que ele custa a render na posição de oficio (volante) pra mim é uma das escolhas que abomino no treinador. Quanta limitação, meu Deus! Tomara que chegue aos 60 e poucos pontos rápido, para não sofrermos no final. ”

Bruno, como você mesmo frisa, o Cruzeiro faz campanha “inimaginável” na Série B, ocupa liderança folgada, até agora, e a nossa extraordinária torcida conquista o segundo lugar no País, juntando todas as séries, só perdendo para o Flamengo. Isto não é pouco. Porém, talvez pelo relaxamento psicológico (inevitável) decorrente da ótima pontuação, os últimos jogos nem se comparam com os anteriores. Tomara que Pezzolano tenha esta mesma leitura.

8. Peppeu, em duas linhas, mostra o poder da paixão em vendar nossos olhos em todos os campos. Fazendo um free-lancer de Mãe Dinah ele vê assim o futuro do Cruzeiro:

“…o Titanic vai afundar novamente, com a orquestra tocando música sem parar. ”

Cuidado, Peppeu, você viu bem a bandeira deste navio?

9. Pepe Legal chega de repente com uma granada de mão, retira o pino, e solta manifesto incendiário:

  “Zeitgeist jurídico e as convicções do magistrado (Política, Religião, Futebol e Toga). ”

O termo – “Zeitgeist” – comumente traduzido como o “espírito do tempo” ou sinal dos tempos seria a grosso modo a tendência da opinião pública marcando posição em um determinado período da História.

Vou ousar divergir um pouquinho do mestre Pepe Legal. O termo foi criado por um escritor alemão, no século 18 (1769) identificando lentas transmutações sociais. Na época, a opinião pública, como fato sociológico, seguia – mutatis mutandi – a receita de um bom pão caseiro: misturados farinha, ovos, fermento, a massa era sovada e depois deixada horas, algumas até postas a descansar ao sereno, a fim de que seus elementos se integrassem uns aos outros. Só depois, o forno, lento a princípio, mais forte depois. Ou seja, havia um obrigatório tempo de maturação para que se apurasse o “zeitgeist”. Entre nós, a longa e demorada introdução da Lei do Divórcio é um bom exemplo desse necessário espaço de reflexão. Hoje, desgraçadamente, centenas de “laboratórios de opinião pública”, estão prontos pra disparar em poucos minutos, milhões de mensagens significando “opinião popular” falsa, fictícia, com evidentes reflexos no Legislativo e, até, de certo modo, no Judiciário. Em pouco tempo, formam-se rebanhos. Alguns até selvagens. Precisamos reinventar o “zeitgeist”.

10. José Fernando Durães Saraiva discorda do blogueiro:

  “O pior já passou? Estamos ainda muito longe. Os últimos jogos não nos dão o direito de otimizar o time. Ainda estamos longe de um “já passou”…”

Meu caro José Fernando, quando eu disse que o “o pior já passou” me referia não só à boa posição na tabela, mas também aos tenebrosos dois últimos anos, sem time, sem dinheiro, sem administração. Era uma batalha campal pela sobrevivência de uma História de lutas e glórias, que não poderia acabar numa lata de lixo de delegacia de polícia.

11. Fumacinha branca – Ensina a sabedoria popular que um mal acordo ainda é melhor que uma boa demanda. Cruzeiro e Minas Arena finalmente se entenderam quanto ao uso do Mineirão até o fim do ano. Bom sinal. Exceção para o jogo contra a Chapecoense, que será em Brasília, por que os dois estádios de BH estarão locados para eventos, os demais já têm o Mineirão assegurado, sem concorrência de shows: Náutico, Criciúma, Operário-PR, Vasco, Ituano, Guarani e CSA.

12. Maria acusa o blogueiro de “aceitar patifarias” ao censurar a decisão de SSR mandando embora do clube 6 jovens do time Sub-20, por terem recebido garotas de programa num hotel em Chapecó. O fato ocorreu há 2 anos. Não abonei a ação dos juvenis, achei rigorosa demais a pena, prejudicando mais ao próprio Cruzeiro que aos infratores, quase todos hoje atuando com destaque em times da Série A, como Pedro Bicalho, no Palmeiras. Lá também está o garoto Estevão, uma das maiores promessas do futebol brasileiro, do qual cuidávamos desde os 8/9 anos de idade, e que SSR deixou fugir, esquecendo aberta a “porta da gaiola”. Somando a sua parcela de culpa no caso Vitor Roque, hoje no Athlético do Paraná, pode pedir música no Fantástico.

GARIMPO

“Uma gafe é apenas a verdade dita na hora errada. ”

(Mel Brooks)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Notícias

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
José Antonio

Bom dia Sr. Dalai,
chega a ser comovente essa tentativa de promover simpatizantes que “só vão na boa” a torcedores!!!!!! Essa repetição só mostra o que todo mundo já sabe, grandes times com grandes torcidas não precisam ficar a todo momento lembrando disso, e quando lembram, são os outros e não eles!!!!
Quer dizer que o Benecy, se vivo, não iria reclamar os seus direitos…. sei!!!!!
E do mesmo jeito que a lenga lenga de “tsunami e pandemia” não convence ninguém, essa conversinha fiada de que o tal “conselho omisso, ausente, e incompetente” não tinha como fiscalizar, também não!!!!!
A tal “dupla” do Botafogo só caiu de produção porque são jogadores de segunda divisão e não de primeira, simples assim….
E os ingressos dos sócios que tem direito a entrar de graça, nada???

GARIMPO:

“Mesmo que muitas vezes tenha se valido de mentira; saiba que ela nunca substituirá a verdade.”
C.Robson

Teobaldo

Mantidas as relações de respeito e cordialidade, parei de ler em “Contra o bom time do Tombense”. Abraços!

Cruzeiro sim!

Polido você. Como sempre. Respeito e obrigado. Ow, para nós, simpatizantes cruzeirenses, Tombense é sim, um grande desafio, oras.

Jorge

É o BBBruzeiro, finalmente, sabendo onde é o seu lugar. Se ganhar, a torcida vai fazer festa como se fosse uma Libertadores. Vai vendo…

Augusto

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Jamicel

Bom dia, Dalai!

Realmente, errei no termo, pois esgotamos os ingressos!

Em relação ao desempenho técnico, precisamos melhorar bastante, mas, matematicamente, nosso segundo turno começa bem, ou seja, quatro pontos somados em seis disputados!

Neste momento, mais que desempenho técnico, também foquemos no desempenho da pontuação!

#CruzeiroSempre!

Bruno Araújo de Carvalho

Ontem o que vimos no Mineirão foi o silêncio ensurdecedor dos inocentes que foram mais uma vez testemunhar a reação de um Paulista no Gigante da pampulha. Isso mostra que quem Canta e apoia mesmo na derrota, é só uma torcida aqui MG. O time fundado por “Santos canolizados” em 2014 precisará Muito mais que um juiz matreiro para passar no próximo confronto. Eu falei que a culpa não era do Turco .. agora aguenta ! kkkk

Marcílio

Volto de férias e sou obrigado a ler isso! É sério mesmo que sua simpatizante torcida sempre apoia? Bem vejamos, ano passado vcs estavam todos lá mesmo nas derrotas apoiando o CSA? Verdade estavam, minhas férias foram tão boas que acabei me esquecendo. Na verdade esse torcidinha do BBBruzeiro é um exemplo! Sqn! Kkkkkkkkkk.
Eu voltei de férias, o Cuca voltou o galo, o Alonso voltou o galo, a novela Pantanal voltou a passar, só o BBBruzeiro que não volta o série A! Kkkkk

Bruno

KKKKKKKK as palavras deste cidadão soa barulhos de fezes caindo em uma latrina kkkkkk Como fala merda.

Cruzeiro sim!

Sou um simpatizante!!!
Os torcedores doentes, loucos, são atleticanos, antes de tudo. Como dizem, são GALOOOOOO antes de serem profissionais. São GALOOOOOO antes de serem pais. São GALOOOOOO doido antes de serem cidadãos.
Sou um simpatizante! ZEIROOOOOOOO depois de ser profissional, pai, cidadão …
Dalai, jovens que praticam orgias e putaria deveria ter um desconto de salário, certo? Uns 10%? Pois, olha como são bons jogadores do Palmeiras.
O jogador que atropelou e matou o pai de família é do Palmeiras? Ora, se joga um bom futebol … devia ser punido … tirar 50% do salário dele em junho. Que tal? Né não?
E o Vitor Leque? Pareceu-me, pelas discussões aqui, que ele nem deveria estar no Cruzeiro para início de conversa.
Parece que o futebol do Cruzeiro (e que vá para o diabo aqueles que acham que o Atlético e outros são decentes ou dirigidos por pessoas decentes) não deveria mencionar ou ter contado com Vitor Roque.
Feliz Niver (atrasado).

Cruzeiro sim!

Huuuummmmm, Vitor Roque.

Cruzeiro sim!

Nuuuuuuuu! O Rulque fez 60 gols pelo Atlético. 20 deles foram de penalty. Não sei se elogio o atleta ou árbitro ou ambos. Duvida razoável …

Marcelo

Nenhum nem outro Maria! Você deve elogios ao apaixonado por dama de paus e aí cracaço WESLEY GASOLINA!!

Marcelo

Alô mariada! Mais uma promessa do apaixonado por dama de paus foi cumprida: O cracaço WESLEY GASOLINA foi contratado! Bora pro aeroporto, kkkkkkkkkkkk

Jorge

É o craque que o Ronaldo prometeu para ‘incendiar’ o time e a torcida! Só estava esperando o combustível baixar de preço…..

Agora vai… não sei para onde…. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Toinho

Ao contrário: foi só o CSA/MG contratar o “craque” Wesley Gasolina que o preço do referido combustível caiu!!!
Podia contratar o Vin “Díesel” também…rsssss….

Marcinha Guedes

Não me lembro de ter visto ou ouvido jogador ou ex jogador do Galo fazer referência desrespeitosa com o cruzeirim da b. A única chacota que me fica é no campo, a Massa explodindo… Da pra fazer um time(?) de ridículos que não tiram o Galo da boca suja… Recomendo Colgate.

Toinho

Isso é próprio de jogadores “pequenos”, que precisam se lançar aos holofotes, vez ou outra, buscando “engajamentos” para ser lembrado. Melhor a fazer é exatamente isso; nem citar nome…

Afonso Lemos

Toinho da Lua se manifestando. Gostei.

Afonso Lemos

Essa é a única chacota que você percebe? Dos 6 a 1 a Marcinha Bananinha não se lembra? Nem desse histórico meia boa da franguinha do galinheiro sujo você não se lembra? Tens alzheimer ou tá de ressaca e não consegue se lembrar de nada?

Marcinha Guedes

Senhor Afonso Lemos, que em tempos passados os meninos irreverentes do Quintal chamavam carinhosamente Fonfonsa, por favor, aprenda a interpretar um texto antes de buscar contradize-lo. Se ainda estiver em dificuldade, busque ajuda. Saudações.
Salve Oito de Dezembro, o Dia do Vou.

Toinho

kkkk…fonfonsa…kkkk

Atleticano

Sextou com S segundona.

Fico um tempo sem vir aqui, quando volto achando que alguma coisa mudou, sou espancado com mais um texto delirante do Dalai.

Tenho que rir muito: Quer dizer que o pênalti do Marcos Rocha no Jair, não foi pênalti? Kkkkk
Até para o fantástico mundo de Dalai essa foi demais. Ninguém, absolutamente ninguém, questionou a marcação, mas o Dalai….

“A cada rodada, nosso martírio na B dá mais um passo para o adeus. Queiram ou não, é a roda girando.”
Segundo o dono do time, a expectativa do CSA-MG na série A é estar entre os 14 primeiros colocados. Percebam, não é nem meta, é o que ele torce. Realmente a roda está girando.

De resto; é comemoração de empate com brusque, exaltação de público de 500 pessoas… Enfim, tudo que envolve um time pequeno que fica feliz com as migalhas que o dono deixa cair por onde passa. O ídolo máximo, tem até bandeira. Seria pelo fato de ter aceitado ganhar o clube quase de graça? O que poucos encarariam.

É isso! O blog continua sendo essa máquina de piadas. Voltarei a frequentar para satisfazer minha necessária dose de humor semanal.

Afonso Lemos

Cara, você é um idiota mesmo ou apenas escreve idiotices por gosto?
” exaltação de público de 500 pessoas…”, toma ciência, maluco.

Augusto

Prezado Dalai, boa tarde
“No pós jogo, porém, ninguém ganha da gente: aquela coreografia fantástica, aprendida com a Islândia, e que vem sendo notícia mundo afora. Emoção pura”
Essa coreografia vale nas vitórias (na série B, obviamente) e nas derrotas (principalmente para times da série A).
Freud explica : Quando o sofrimento é demais, comemora-se na bonanza e também na tempestade.
O que importa é comemorar…
É aquele negócio : já que estou aqui, e pra não perder a viagem, vou aplaudir e gritar, aconteça o que acontecer, pois já são três anos seguidos de sofrimento.
Quando isso vai acabar ?

JCSR

Boa tarde Dalai ! A partida de ontem contra o Tombense devolveu o otimismo um pouco afetado pelas últimas apresentações. O que se viu ontem foi uma equipe focada na vitória e com uma entrega física surpreendente. Mais uma vez a “China AzuL” proporcionou um grande espetáculo. Foram mais de 42 mil “simpatizantes”. Estou aguardando quantos ” torcedores de verdade” irão ao Mineirão ver a partida contra o Athético-PR. Em tempo, parece que Vítor Roque jogará …